Verbo

Verbo é a classe de palavras que se flexiona em número, pessoa, tempo, modo, voz e pessoa. Os verbos podem indicar ações, estados, fenômenos, ocorrências ou desejo.

O que caracteriza o verbo são as suas flexões, e não os seus possíveis significados.

Observe que palavras como corrida, chuva e nascimento têm conteúdo muito próximo ao de alguns verbos mencionados acima; não apresentam, porém, todas as possibilidades de flexão que esses verbos possuem.

Estrutura do Verbo

Assim como todas as palavras, os verbos são feitos de pequenas unidades ou partes, como por exemplo, a palavra.

As morfemas (partes de uma palavra), que participam da estruturação das formas verbais são chamadas de:

O verbo é formado por três elementos: Radical, Vogal Temática e Disinências.

Radical

O radical é a base. É o morfema que contém a significação básica do verbo, onde está expresso o significado do verbo.

Vogal Temática

A vogal temática se une ao radical para receber as desinências e, assim, conjugar os verbos. O resultado dessa união chama-se tema.

Na língua portuguesa há três vogais temáticas:

  • -a- indica a 1ª conjugação: am a r
  • -e- indica a 2ª conjugação: vend e r
  • -i- indica a 3ª conjugação: part i r

A vogal temática indica a qual conjugação o verbo pertence:

  • verbos de 1ª conjugação terminam em -ar;
  • verbos de 2ª conjugação terminam em -er;
  • verbos de 3ª conjugação terminam em -ir.

Desinências

As desinências são os elementos que junto com o radical promovem as conjugações. São morfemas que se acrescentam ao tema para indicar as flexões do verbo. Indicam as pessoas do discurso (1ª, 2ª e 3ª), o número (singular e plural), o tempo e o modo. verbal. Elas podem ser:

Desinências modo-temporais quando indicam os modos e os tempos.
Desinências número-pessoais quando indicam as pessoas.

Exemplos:

Dissertávamos (va- desinência de tempo pretérito do modo indicativo), (mos- desinência de 1.ª pessoa do plural)
Esclarecerei (re- desinência de tempo futuro do modo indicativo), (i- desinência de 1.ª pessoa do singular)
Contribuamos (a- desinência de modo presente do modo subjuntivo), (mos- desinência de 1.ª pessoa do plural)

Modos Verbais

Dá-se o nome de modo às várias formas assumidas pelo verbo na expressão de um fato. Em Português, existem três modos:

  • Indicativo – indica uma certeza, uma realidade. Por exemplo: Eu sempre estudo.
  • Subjuntivo – indica uma dúvida, uma possibilidade. Por exemplo: Talvez eu estude amanhã.
  • Imperativo – indica uma ordem, um pedido. Por exemplo: Estuda agora, menino.

Vou falar mais detalhadamente abaixo.

Modo indicativo

Exprime uma ação certa e real. Certeza, precisão do falante perante o fato. Por exemplos:

  • Eu gosto de chocolate.
  • Eu aprendi a patinar na praça.
  • Ela foi a escola.
  • Nós viajaremos em maio.
  • Eu queria ser ator.
  • Presente: desejo atual, dúvida no momento;
  • Pretérito imperfeito: mostra condição, hipótese. (Usado com o futuro do pretérito do indicativo);
  • Futuro: indica hipótese futura.

Modo subjuntivo

Exprime uma ação possível, que ainda não foi realizada e que muitas vezes está dependente de outra. Atitude de incerteza, dúvida, imprecisão do falante perante o fato. Por exemplos:

  • Espero que você esteja bem.
  • E se eu aprendesse a patinar na praça?
  • Quando ele voltar eu conto a verdade.
  • Que ela tenha sucesso amanhã.
  • Se eu pudesse voltar no tempo.

Modo imperativo

Afirmativo: nas pessoas “tu” e “vós”, é formado a partir do presente do indicativo, retirando o “s” ao final da conjugação. Nos demais casos, a formação é igual à do presente do subjuntivo;

Negativo: é idêntico ao presente do subjuntivo.

No caso de formas verbais ditas simples, há também as formas compostas. Exprime uma ordem, um pedido, uma exortação ou um conselho. Atitude de ordem, solicitação ou convite. Por exemplos:

  • Não grite agora!
  • Não ponha tanto açúcar, isso pode lhe fazer mal.

Dica: lembre-se que no modo imperativo não existe primeira pessoa do singular, tendo em vista ser impossível fazer um pedido a si mesmo ou se auto dar uma ordem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *